Propagandistas e Vendedores de produtos farmacêuticos conquistam espaço político no debate das demandas trabalhistas

*FEPROP

No dia 08 de dezembro de 2021 ocorreu a eleição nacional da Força Sindical onde o presidente Miguel Torres foi reeleito para o mandato 2021/2025, o reconhecimento dos entes sindicais ao exemplar trabalho do Miguel lhe garantiu a presidência em chapa única, demonstrando sua liderança e a unidade da Central.

   Toda a estrutura de composição da direção nacional da Força Sindical Nacional e da executiva foi modificada, reduzindo de 650 para um total de 193 diretores para atender a todas as demandas nacionais de todas as categorias representadas e dos trabalhos em todos os estados do Brasil, se aplicou a regra neste caso de que “menos é mais”, pois apostamos que numa estrutura mais enxuta poderemos ter mais eficiência na gestão e nas atividades de campo, afirmou Serginho dos Químicos novo 1º vice presidente da Central, ocupando o cargo que na composição anterior estava o Miguel Torres.

         Serginho dos Químicos, Ex Presidente Luiz inácio Lula da Silva e Ex ministro do trabalho Rogério Magri

    Apesar de uma estrutura bem mais enxuta a categoria dos propagandistas e vendedores de produtos farmacêuticos passou a contar com uma diretoria nacional, Diniz presidente da FEPROP foi eleito Diretor Nacional da Força Sindical e aproveitou a ocasião para apresentar  ao presidente Lula a pauta mais sensível das organizações sindicais da categoria dos propagandistas e vendedores de produtos farmacêuticos, a perseguição sindical, então o presidente Lula fez uma breve explanação da história de luta de classe e conclui dizendo que sempre foi assim, que ele mesmo chegou a ser preso enquanto era sindicalista por organizar greves entre os anos 1979 e 1980 organizada em SP quando era presidente do sindicato. Lula disse ser sensível a demanda dos propagandistas e a de toda a classe trabalhadora e que voltaremos a ter vez e voz, mas também cobrou responsaboilidade dos dirigentes sindicais do estado do Rio de Janeiro que tem uma bancada de quase 50 deputados federais e destes apenas apenas 9 são de esquerda, uma parte é do Centrão (vota por conveniência) e todo o restante da direita e extrema direita, então incubiu a todos que mobilizem muito além das redes sociais pare termos uma bancada progressista. Um presidente sem maioria na Câmara é um presidente refém, concluíu Lula.

Diniz e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Discurso do pré candidato Luiz Inácio Lula da Silva a partir do tempo 04:04’50

Por Diniz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Please copy the string jH2Aq4 to the field below: