Setor farmacêutico quer fim de controle de preços de remédios

*Folha de S. Paulo
Maria Cristina Frias

O fim do controle de preços dos remédios é a principal demanda do setor farmacêutico aos candidatos a presidente, segundo Nelson Mussolini, do Sindusfarma (sindicato das empresas).

Remédios – VlaDee/Fotolia

“O governo atual diz que os valores dos medicamentos são baixos graças à tabela, mas isso é bom para quem? O Brasil deixa de investir em inovação e em pesquisa para somente fabricar remédios”, afirma o executivo.

A política, que teve início em 2002, precisa ser modernizada, segundo ele.

Outra medida que eles gostariam de ver implementada é uma isenção mais ampla de tributação —especialmente para medicamentos que não exigem prescrição médica.


Propostas do setor farmacêutico para os presidenciáveis

  • Fim do tabelamento de preços de remédios para incentivar a pesquisa e o desenvolvimento
  • Desoneração tributária de todos os medicamentos

R$ 60,8 bilhões
é o faturamento estimado em 2018

86 mil
são os empregos do setor

Views All Time
Views All Time
168
Views Today
Views Today
2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Please copy the string MR5r0k to the field below: