Estadão: Pela primeira vez, mercado vê inflação abaixo de 7% em 2016

BERNARDO CARAM E CÉLIA FROUFE – O ESTADO DE S.PAULO

25 Abril 2016 | 10h 07 – Atualizado: 25 Abril 2016 | 10h 07

Comitê de Política Monetária do Banco Central se reúne essa semana para decidir a nova taxa de juros, atualmente em 14,25%; mercado espera Selic em 13,25% no fim do ano

BRASÍLIA – A mediana das projeções para inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2016 teve queda no Relatório de Mercado Focus divulgado nesta segunda-feira, 25, pelo Banco Central (BC). Agora, a taxa está em 6,98%, ante 7,08% da semana passada e 7,31% quatro semanas atrás. O Banco Central já vem informando que vai focar não mais 2016, mas em 2017 a tarefa de levar a inflação para o centro da meta. No caso do ano que vem, a mediana caiu de 5,93% para 5,80%. Há quatro semanas estava em 6,00%.

A mediana das previsões para o IPCA de 2016 no Relatório de Mercado Focus caiu 0,59 ponto porcentual entre a véspera da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), em 2 de março, e hoje. O próximo encontro do colegiado está previsto para ocorrer entre amanhã e quarta-feira, dia em que será anunciada a decisão sobre a Selic. As estimativas do grupo Top 5 despencaram mais de 1 ponto porcentual nesse mesmo período.

Desde julho do ano passado, a taxa básica de juros Selic está em 14,25% ao ano. Desde novembro, o Copom continuou a votar pela manutenção da taxa, mas com dissenso. Dois de seus oito membros gostariam de ter visto elevação dos juros básicos da economia desde a ocasião. Um dos principais argumentos é justamente a expectativa dos analistas de mercado para a inflação ainda elevada. Pelo último Relatório Trimestral de Inflação, a estimativa do BC para o IPCA deste ano é de uma alta de 6,6% pelo cenário de referência e de 6,9% pelo de mercado.

No Top 5 de 2016, o ponto central da pesquisa ficou em 7,05%, contra 7,06% da última semana. Há quatro semanas, essa mediana estava em 7,18%. Para 2017, o grupo dos analistas que costumam acertar mais as estimativas revisou a perspectiva para o IPCA de 6,20% na última semana para 6,00%. Há quatro edições atrás do boletim Focus, estava em 6,20%.

Para a inflação de curto prazo, a estimativa para abril teve uma leve queda, de 0,58% para 0,51% de uma semana para outra, ante taxa de 0,62% verificada há um mês. No caso de maio, a taxa ficou em 0,55%, contra 0,44% da semana da semana passada. Quatro semanas atrás estava em 0,48%. Já as expectativas para a inflação suavizada 12 meses à frente caíram levemente, passando de 6,38% para 6,20% – quatro edições atrás estavam em 6,48%.

Selic. O mercado financeiro revisou as expectativas para a taxa básica de juros da economia para este ano. O Relatório de Mercado Focus projeta que a taxa básica de juros encerrará 2016 em 13,25% ao ano. Na semana passada, a estimativa estava em 13,38%. Há quatro semanas, ficou em 14,25%.

Na última reunião do Copom, o colegiado manteve a Selic inalterada, mas com dois votos dissidentes de alta (0,50 pp). O foco do Banco Central para a meta de inflação é o ano de 2017. Para o ano que vem, o mercado espera que a taxa Selic termine o ano em 12,00% ao ano, ante taxa de 12,25% apontada na última semana – há quatro documentos estava em 12,50%.

Entre os economistas que mais acertam as projeções para o rumo da taxa básica de juros, o grupo Top 5 no médio prazo, a estimativa para 2016 ficou mantida em 13,38%. Um mês atrás, a mediana das projeções estava em 14,25%. Já para 2017, a previsão é que a taxa encerre o ano em 12,25%, mesmo valor do último documento – há quatro semanas estava em 12,00%.

Views All Time
Views All Time
175
Views Today
Views Today
1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Please copy the string t3KBau to the field below: