28 de abril: data para lembrar que acidente de trabalho também mata

abril 27, 2016 No Comments »
28 de abril: data para lembrar que acidente de trabalho também mata

25042016luisacidenteseparadoporsetor - Copia 25042016luisgráficoacidentepor-setor

Luís Alberto Alves/Comunicação CNTQ

A tecnologia avança e o capital continua obtendo cada vez mais lucro. Como se fosse uma estrada de mão dupla, uma delas continua cheia de buracos, colocando em risco a vida de quem se locomove por aquele espaço. Este trecho são os trabalhadores, vítimas de péssimas condições nos locais onde ganham o pão de cada dia.

Segundo estatísticas da Previdência Social, a faixa etária dos 20 aos 39 anos é a que registra maior índice de acidentes envolvendo empregados. Em 2013, por exemplo, esses foram os números frios desta triste realidade que vitima diversas pais e mães de família: 20/24 anos, 54. 635 homens acidentados, 14. 654 mulheres acidentadas; 25/29 anos, 57.171 homens, 20.553 mulheres; 30/34 anos, 53.623 homens, 21.600 mulheres; 35/39 anos, 41.693 homens, 17.151 mulheres, 40/44 anos, 31.790 homens e 13.820 mulheres. Em 2013 o Brasil registrou 717.911 acidentes de trabalho.

Neste campeonato macabro o primeiro colocado é a indústria de transformação, que há três anos tinha 8.292,735 funcionários. O setor teve na época 151.908 acidentes típicos, 24.922 de trajeto (ida ou volta de casa para o serviço), 6.015 provocados por doenças.

O vice-campeão é a construção civil, que em 2013 tinha 2.892,557 empregados. Ela registrou 40.465 acidentes típicos, 7.282 de trajeto e apenas 762 como causa de doença.  O terceiro lugar ficou com a indústria extrativa, com 5.489 acidentes típicos, 667 de trajeto e 230 causados por doença. O quarto colocado coube ao serviço de utilidade pública, registrando 12.535 acidentes típicos, 2.321 de trajeto e 314 por doença.

25042016luisacidenteporidadesexo

Em 1976, portanto há 40 anos, o Brasil, com 14.945.489 pessoas no mercado, registrava 1.743.825 acidentes de trabalho, com 1.692.833 sendo típicos, 48.394 de trajeto e 2.598 por doenças adquiridas durante o exercício da profissão. O ano de 1986, com 22.163.827 trabalhadores, teve 1.207.859 acidentes, com 1.129.152 sendo típicos, 72.693 de trajeto e 6.014 por doença.

Nesta escalada, 1996, com 23.830.312 pessoas na ativa, computou 395.455 acidentes de trabalho, 325.870 típicos, 34.696 de trajeto e 34.889 causados por doenças. Em 2006 já tínhamos 35.155.249 brasileiros trabalhando, mas registrávamos 512.232 acidentes de trabalho, com 407.426 típicos, 74.636 de trajeto e 30.170 por doenças.  O ano de 2013 marcava 48.948.433 pessoas no mercado de trabalho e 432.254 acidentes típicos, 111.601 de trajeto e 15.226 provocados por doenças.

 

 

OIT

De acordo com estimativas da OIT (Organização Internacional do Trabalho), as doenças profissionais prosseguem como as principais causas das mortes relacionadas ao trabalho. De um total de 2,34 milhões dessa modalidade de acidente de trabalho mortais a cada ano, somente 321 mil se devem a acidentes.

Os outros 2,02 milhões de mortes são provocados por diversos tipos de enfermidades relacionadas ao exercício da profissão, equivalendo a uma média diária de mais de 5.500 mortes. Segundo sindicalistas atuantes no setor de Segurança e Medicina do Trabalho, a ausência de prevenção adequada das enfermidades profissionais impacta não somente os empregados e suas famílias, mas também a sociedade por causa do enorme custo gerado, quanto à perda de produtividade e a sobrecarga dos sistemas de seguridade social.

A prevenção continua como o recurso mais eficaz e de menor custo que o tratamento e a reabilitação. Quando as ações positivas forem direcionadas para esse foco, será possível mudar números trágicos como os de: 2,02 milhões morrendo a cada ano por causa de enfermidades relacionadas ao trabalho, 321 mil perdendo a vida por causa deste tipo de acidente, 160 milhões sofrendo de doenças não letais ligadas ao trabalho e 317 milhões de acidentes laborais não mortais a cada ano.

Lembrança

O dia 28 de abril de 1969 entrou de forma trágica para história da classe trabalhadora. Nesta data, a explosão de uma mina no Estado de Virginia, Estados Unidos, matou 78 mineiros. Em 2003, a OIT instituiu o Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho em memória às vítimas de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho. Esta data, instituída no Brasil pela Lei nº 11.121 de 2005, celebra eventos em todo o mundo para conscientização de empregados e empregadores quanto aos riscos dos acidentes de trabalho.

 

Views All Time

Views All Time
130
Views Today

Views Today
1